Gurgel: uma montadora de carros brasileira que marcou a história

Gurgel: uma montadora de carros brasileira que marcou a história

Gurgel: uma montadora de carros brasileira que marcou a história

Gurgel é um nome bem conhecido pelos amantes dos carros, principalmente por aqueles das gerações passadas. A história de João Augusto Conrado do Amaral Gurgel colocou o Brasil na lista de fabricantes e montadores de carros nacionais no final dos anos 60.

Desde criança, o jovem Gurgel sonhava em criar um modelo de carro 100% brasileiro e foi por isso que decidiu entrar para Escola Politécnica de São Paulo; universidade fundada em 1893 especializada na formação de engenheiros.

No fim da graduação, ele apresentou como projeto de conclusão de curso o protótipo de um carro popular adaptado às condições brasileiras e ouviu do seu professor que “no Brasil não é possível fabricar carros, mas apenas comprá-los”. 

Ainda mais obstinado em tornar seu sonho realidade, Gurgel foi para os Estados Unidos onde trabalhou na Buick e na GM Truck and Coach, Lá ele obteve experiência para abrir um negócio voltado para a moldagem de plásticos a fim de abastecer uma cadeia de autopeças brasileira e desenvolver projetos com carrocerias de fibra de vidro. 

Com o passar dos anos, João já estava produzindo mini veículos para crianças, carros de kart e protótipos de carros elétricos, mas esse ainda não era seu sonho; João Gurgel queria ter sua própria montadora.

Em 1966, o primeiro automóvel de Gurgel apareceu publicamente no Salão do Automóvel, onde ele expôs um bugue feito sobre mecânica Volkswagen, chamado Ipanema.

Depois de ganhar mais visibilidade, em 1969 ele deu um grande passo e decidiu montar a Gurgel Motores S/A, no interior de São Paulo.

Fábrica Gurgel Motors

Em 1974, João mostrou como pensava à frente do seu tempo criando o modelo Itaipu, um carro elétrico em homenagem à maior hidrelétrica do mundo. O sucesso foi tanto que o modelo originou mais tarde os modelos Gurgel E400 e o G800.


Com a crise do petróleo, a empresa deu mais ênfase aos elétricos, mas sem deixar os carros à gasolina de lado. O Exército Brasileiro passou a usar o Xavante e logo depois o X-12; modelos com estrutura em plástico, reforçados com fibra de vidro e aliados a uma boa mecânica Volkswagen, o que trouxe leveza ao conjunto e fez com que a marca se destacasse ainda mais.

Além do Exército, algumas unidades de polícias militares também passaram a utilizar os modelos e Gurgel ganhou um grande impulso nas vendas, pois havia pouca concorrência para seus produtos e políticas de restrições à importação estavam sendo aplicadas a partir de 1976. 

Continuando as inovações, a fabricante passou a oferecer garantia de 100.000 km, algo impensável para a época, o que fez a empresa ganhar notoriedade no exterior, se tornando a primeira marca exportadora de veículos especiais do Brasil.

No fim dos anos 70, houve um marco na história do automobilismo brasileiro, onde Gurgel teve a oportunidade de expor toda sua linha de produtos no Salão de Genebra, na Suiça.

De sua fábrica, inicialmente em São Paulo, na avenida do Cursino, e depois na cidade de Rio Claro (SP), foram feitos 40 mil carros em quase 25 anos de produção ininterrupta, dentre esses, houve exportação para quase todos os países latino-americanos, inclusive Nicarágua, Jamaica e  Panamá e também na Arábia Saudita.

Como um bom nacionalista, João Gurgel batizava os modelos com nomes de forte apelo nacional e de origem indígena como Ipanema, Tocantins, Itaipu, Xavante e Carajás; todas as palavras em tupi-guarani. 

Com o passar dos anos, a empresa teve bons lançamentos no mercado, mas em 1992 Gurgel passou a ver seu sonho desmoronar com as imposições do governo sobre impostos e as aberturas de relações com o mercado internacional.Dois anos depois, em 1994, a empresa Gurgel decretou falência passando a ter sua marca abandonada e expirada junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial

Embora muitos anos tenham se passado, a história de João Gurgel e sua marca são inspiradoras, pois ele foi o último – e talvez o único – pioneiro na indústria automobilística de raízes 100% brasileiras. Gurgel era um homem sonhador, personalista, carismático e visionário; e sem dúvidas um empreendedor que merece ter sua história sempre lembrada. 

Quer conhecer o que há de mais inovador no universo automobilístico? Faça sua inscrição no maior evento de imersão tecnológica voltada para o segmento no Nordeste.

Compartilhar

Leave a Comment

INTERESSADO EM EXPOR SEU SERVIÇO/NEGÓCIO?

SEJA UM EXPOSITOR

Entre em contato